Responsive Ad Slot

Corrida da Galinha

Corrida da Galinha

Cultuna especial 151 Anos: De São Bento do Una para o mundo, designer Lúcia Lima

sábado, 9 de abril de 2011

/ Por: Naldinho Oliveira
No mês dos 151 anos de emancipação política de São Bento do Una, iremos conhecer um pouco do universo de sãobentenses espalhados pelo mundo. Conheça a designer Lúcia Lima, a embaixadora de jóias da Globo. 

Criando joias em prata e ouro, a designer pernambucana de São Bento do Una Lucia Lima, começou seu trabalho artesanal com a necessidade de ter algo diferenciado no ramo. 

Com materiais nobres usados na cultura da joalheria afro-brasileira, como o ouro, prata, jacarandá, pedras preciosas e cristal em grande formato, Lucia Lima reiventa apetrechos que as escravas e as baianas do século XVIII já usavam.

A designer é famosa por seus colares e pulseiras com pencas de balangandãs de origem do candomblé, como a figa, a moeda, o peixe, o búzio, o patuá e a pimenta. “ Às vezes coloco um olho grego para dar um toque de modernidade “, brinca Lucia Lima.

Sua musa inspiradora, além dos orixás e da baiana, é nada menos que a estilista precurssora do uso de bijuterias, mademoiselle Coco Chanel.

No jantar da L’Oreál, no claustro do Hotel do Convento do Carmo, em Salvador, tive a companhia agradabilíssima da my amiga Lúcia Lima, designer de jóias pernambucana de São Bento do Una que mora na Bahia há 27 anos, e já expos suas peças no Jóias Brasil, nos Estados Unidos, em 2008.

Lúcia atua no ramo da joalheria há mais de 30 anos e ganhou fama nacional após a atriz Vera Fisher exibir seus maxcolares, na novela Caminhos das Índias, da Globo. “Emília Duncan, a figurinista da novela, solicitou que eu criasse colares para a personagem Chiara, de Vera, mas nunca imaginei que fariam tanto sucesso”, conta.

Modéstia da designer que comercializa suas peças no Soho, em NYC, e já enlouqueceu celebridade do quilate da atriz Gwyneth Paltrow com suas pencas de balangandãs de origem do candomblé, adornados com figas, moedas, peixes, búzios, patuás e pimentas. Um mimo de cultura, mística e religiosidade. “Estava no Festival de Cannes e Gwyneth não sossegou enquanto eu não dei as pencas a ela”, diz rindo, com sua simplicidade. Às vezes, Lúcia acrescenta um detalhe em olho grego, “para dar um toque de modernidade e contemporaneidade à peça”, sua marca registrada.



Caminho das pedras

Quando a gente se lembra da personagem de Vera Fischer em Caminho das Índias, vem à mente aqueles colares exuberantes, coloridos e brasileiríssimos. Sabe de quem eram aquelas belezuras? Da mezzo baiana, mezzo pernambucana, mezzo cidadã do mundo Lúcia Lima. “Tudo o que Vera usa, reluz. 

A relação criador-criatura ficou tão bacana que ela se apaixonou por 15 peças dentre as muitas que usou e, agora, integram seu acervo pessoal”, comenta com orgulho Lúcia, uma das presenças mais celebradas do primeiro dia do Ceará Summer Fashion, anteontem. 

O lounge da Bahia estava todo enfeitado com as criações da designer,principalmente com as contas usadas por Mãe Stella de Oxóssi. “Na próxima novela das sete, aliás, as personagens de Fernanda Vasconcellos e Regiane Alves usarão criações minhas. Estou produzindo uns cintos lindíssimos para a personagem da Regiane com muitas pedras aplicadas”, contou Lúcia, que tem ateliê em NY, Salvador e no Rio.





Da redação da TV SBUNA
Mais
© TV SBUNA de Comunicação
Todos os direitos reservados.