Responsive Ad Slot

Corrida da Galinha

Corrida da Galinha

Chega de sofrer, o Santa Cruz vai alcançar seu espaço’, diz técnico

segunda-feira, 16 de maio de 2011

/ Por: Naldinho Oliveira
O ano de 2011 ficará marcado como o renascimento do Santa Cruz. Orientado pelo treinador Zé Teodoro, o time mostrou que o Tricolor estava ressurgindo. Após cinco anos de decepções, o torcedor pôde, enfim, gritar “é campeão”. Neste domingo, diante do rival Sport, o Santa Cruz sagrou-se campeão estadual.

Um dos nomes da campanha é o do técnico Zé Teodoro que, em poucos meses, se tornou mais um ídolo tricolor. Em entrevista ao Bom Dia Pernambuco, nesta segunda-feira, ele falou da emoção e dos desafios de comandar o Santa Cruz.

- Acho que o ano é positivo, o momento é positivo. Chega de sofrer, daqui para frente, sem dúvida, o Santa Cruz vai alcançar seu espaço - apostou o treinador.
Confira os principais trechos da entrevista

Missão cumprida

“A missão foi cumprida. Acho que o grupo deu provas da justiça de um trabalho que começou, desde o início, superando todas as dificuldades. Mas o mais importante é ver o torcedor feliz e alegre.”

Sport

“Achei que o Sport iria com uma formação mais ofensiva. Sabíamos que nós tínhamos que passar aqueles primeiros 15 minutos. Mas nós perdemos um pouco o controle do jogo, o equilíbrio, e não tivemos a bola. O Sport também chegou só por cruzamentos no primeiro tempo. Agora no segundo tempo, tivemos que dar um puxão de orelha, apagar os 45 minutos que não viemos para o jogo e começar novamente. Foi isso que eu cobrei no vestiário e nós mudamos o comportamento.”

Apoio do Náutico

“Tive a felicidade de trabalhar no Náutico. Tenho um respeito muito grande, muitos amigos. Ontem eu até fiquei surpreso, porque no restaurante o pessoal do Náutico entrou e veio falar, tirar foto comigo. Fiquei até meio constrangido. Mas isso faz parte da vida da gente.”

Já se apresentou para 62.243 torcedores? 
“Só jogando pelo São Paulo, já até acima disso, no Morumbi. Como treinador algumas finais de campeonatos regionais, mas igual ao comportamento do torcedor no Arruda ontem, não. Arrepiou até o treinador, foi um negócio emocionante.”

Desafio

“Acima de tudo observei melhor a questão das contratações e do trabalho para garimpar os jogadores da base. Foi o comprometimento, saber escolher, e o projeto. E fazer um trabalho dentro da realidade, com uma folha de 200 mil reais. Esse é o comportamento de um clube que leva 62 mil. Então, isso sensibilizou e fez com que a gente enfrentasse o desafio.”

Você permanece no Santa Cruz?

“É lógico que a gente sempre acredita no projeto. Eu tenho contrato até novembro, a tendência é que a gente mantenha a base e dê continuidade. Vai depender muito de conversa, de reuniões e ver o que o Santa pretende. Desde que eu cheguei, o que se pretende é o acesso. Acho que, talvez, é mais importante do que o título.”

Tiago Cardoso

“As propostas são várias, eu acho difícil (ele ficar). Mas a diretoria está trabalhando para poder contar com a permanência dele.”

Marcação cerrada

“A gente estuda, analisa o adversário. Eu gosto de recompor, de marcar e sair em velocidade. Mas tem alguns momentos que a gente determina os jogadores que vão oferecer uma condição de trazer dificuldade. Então a gente começa a individualizar a marcação nesses jogadores. O Everton se tornou o carrapato, do Lucas, do São Paulo, do Eduardo (Ramos, do Náutico), do Paulista (do Porto) e do Marcelinho Paraíba.”

Quem continua no elenco?

“A gente deu confiança, acreditou e apostou. Mas queira ou não, vão aparecer propostas para esses meninos. Há possibilidade do Renatinho ir para a seleção sub-20. Jogadores como o Memo, que alcançou um estágio, o Natan... O garoto Maranhão, de 17 anos, também pode ser aproveitado. Mas o trabalho continua e acho que vai permanecer a base. Tem alguns jogadores da base que estão subindo, e mais a experiência de alguns que já renovaram o contrato."

Planos para o acesso

“Vamos substituir algumas peças que vão sair, como o Gilberto, por exemplo. Ele já se apresenta na terça ou quarta-feira. Provavelmente a gente vai buscar o Rodrigo, o Tiago Cunha. Mas acho que tudo vai ser planejado para que a gente possa manter o time competitivo para subir. Acho que o ano é positivo, o momento é positivo. Chega de sofrer, daqui para frente, sem dúvida, o Santa Cruz vai alcançar seu espaço.”

Globoesporte.com
Da redação TV SBUNA
Mais
© TV SBUNA de Comunicação
Todos os direitos reservados.