Responsive Ad Slot

Corrida da Galinha

Corrida da Galinha

Al Qaeda deve vingar morte de Bin Laden, diz CIA e Europol

segunda-feira, 2 de maio de 2011

/ Por: Naldinho Oliveira
O diretor da CIA (agência de inteligência americana), Leon Panetta, disse nesta segunda-feira (2) que a rede terrorista da Al Qaeda deve "quase certamente" tentar vingar a morte de Osama bin Laden.

- Apesar de Bin Laden estar morto, a Al Qaeda não está. Os terroristas quase certamente vão tentar vingá-lo, e nós devemos - e vamos - permanecer vigilantes e resolutos.
Da mesma forma, o diretor do Europol, o serviço europeu de polícia, Rob Wainwright, declarou à agência de notícias EFE que "resta esperar uma ação de resposta a curto prazo" por parte da Al Qaeda.
- É natural que surja um instinto de vingança entre os membros do grupo.
O chefe do Europol afirmou que a morte de Bin Laden não enfraquecerá a organização, pois, segundo ele, nos últimos anos "o controle dentro da Al Qaeda se diversificou muito e existem distintas células independentes".
Wainwright qualificou o atual momento como "histórico" e ressaltou que, "entre os seus, a história de Osama bin Laden era uma história de sucesso", já que ele conseguiu escapar durante dez anos da Justiça.
Site ligado à Al Qaeda diz que “guerra santa” vai continuar
Um comunicado divulgado em um site ligado à rede terrorista Al Qaeda assegurou nesta segunda-feira (2) que a jihad (guerra santa islâmica) contra os "infiéis" continuará, e que a morte do líder da rede terrorista, Osama bin Laden, não será chorada.
O comunicado, assinado por Hussein bin Mahmoud, um seguidor da Al Qaeda, garante que o grupo “não ficará triste” com a morte.
- Dizemos a [Barack] Obama que não vamos chorar por Osama, não ficaremos tristes por sua morte, não aceitaremos o luto por ele, não vamos escrever homenagens e iremos, sim, lhes dar alguns dias para comemorar e depois retomaremos a guerra islâmica contra a heresia.
A nota foi publicada pelo site Ansar al Mujahideen, na qual costumam ser divulgadas notas da Al Qaeda e grupos aliados.
- Não queremos operações aqui e lá como vingança, queremos operações qualitativas, que sejam planejadas com sabedoria e paciência para que tragam frutos e façam com que os atentados de Washington sejam esquecidos.
Mahmoud, colaborador habitual desta e de outras páginas ligadas à rede terrorista, também advertiu sobre atos de vingança e atentados individuais e esporádicos porque, segundo ele, na maioria dos casos têm "resultados contraditórios".
O comunicado pede no final aos dirigentes terroristas que se "reorganizem" e anunciem um sucessor de Bin Laden em uma nova etapa.
Hillary afirma que terroristas não vão derrubar EUA

A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, disse ainda hoje que os terroristas não vão conseguir derrubar os Estados Unidos. 

Em pronunciamento em rede nacional, Hillary garantiu que o país vai seguir a luta no combate ao terrorismo.

- Nós não vamos parar com a luta contra o terrorismo por causa da morte de Bin Laden. 

A secretária de Estado não apenas reforçou o plano de combate já anunciado por Barack Obama como também disse que o país vai pressionar por mais ação antiterrorista ao redor do mundo.
Ao anunciar a morte de Bin Laden na noite de domingo (1º) - madrugada de segunda no Brasil -, Obama ressaltou os esforços realizados pelos militares americanos e reafirmou que “a guerra é contra a Al Qaeda”, e não contra mulçumanos. 

O secretário-geral da Otan (aliança militar do Ocidente), Anders Fogh Rasmussen, também disse nesta manhã que a organização vai continuar com sua missão no Afeganistão, com o objetivo de evitar que o país volte a se transformar em um refúgio dos extremistas.
Líder da Al Qaeda foi assassinado em casa
Autoridades americanas disseram que o fundador e líder da rede terrorista Al Qaeda foi morto com um tiro na cabeça após resistir à prisão, em uma operação conduzida por uma unidade de elite do Exército americano na cidade de Abbottabad, a 100 km de Islamabad, no Paquistão.
A morte de Bin Laden acontece quase dez anos depois dos atentados de 11 de setembro, em que quase 3.000 pessoas morreram.

Segundo relatos do governo americano, Bin Laden foi morto em uma mansão cercada por muros de até 6 m de altura, que era oito vezes maior que outras casas na região e foi avaliada em "vários milhões de dólares", apesar de não ter telefone ou conexão de internet. A operação teria durado cerca de 40 minutos.
A mídia nos EUA noticiou que o corpo foi "enterrado no mar" para evitar que o túmulo de Bin Laden fosse tratado como um local sagrado. Isso teria sido feito em menos de 24 horas depois da morte em respeito à prática islâmica.
R7

Da redação TV SBUNA
Mais
© TV SBUNA de Comunicação
Todos os direitos reservados.